Merece uma dose!

Merece uma dose! é como uma mesa de bar.

Onde as coisas selvagens estão.

Selvagem, monstros, caos, fera. São palavras que andam rondando minha mente nos últimos tempos e tem um ponto comum: medos. Tentamos escondê-los com sorrisos, afogar com álcool e amenizar com abraços, mas, às vezes, nada disso é suficiente e os monstros interiores nos encaram, vorazes, demarcando território e exibindo-nos nosso caos.

Eles vem em febre, cansaço, pesadelo, lágrima e em gritos, como com Max, o menino do livro infantil, que virou filme “Onde vivem os monstros”, no inglês “Where the wild things are”. A primeira vez que tive conhecimento de sua existência foi em 2011, através de um vídeo que o youtube aleatoriamente me indicou. Uma espécie de clipe com cenas do filme, música linda. Passei vários dias vendo e escutando, mas não sabia bem do que se tratava.

Já esse ano, vi um amigo usando uma camisa que me chamou a atenção e perguntei a que se referia. Ele explicou que era da banda Yeah Yeah Yeahs, a qual fez a trilha sonora desse filme de monstros. Enquanto ele falava, as cenas daquele tal clipe vinham na minha cabeça, eram a mesma coisa.

Imagem

Assisti ao filme semana passada com a ânsia da minha criança interior querendo um pouco de magia no coração. Expectativa frustrada, o filme realmente trouxe meus monstros à tona. Eu que vinha desviando o olhar deles e no máximo encarando suas sombras para ter noção (e controle) de onde eles estavam. Identifiquei-me mais do que gostaria com Carol, o monstro principal, e tive receio do tanto de selvageria passional que ainda guardo em mim e nem os aprendizados das quedas e muita meditação são capazes de domar.

Desde então, tenho encarado meu caos, olho a olho: eu tentando decifrá-lo, ele tentando me devorar.  Vi por aí que Cléo Pires abraçou o dela. Quem sabe eu consiga um meio termo, mas, por enquanto, estou fera ferida, correndo, fugindo, talvez em círculos.

Mas esse post na verdade é para recomendar, imensamente, o filme, a banda e o livro. Ele teve esse impacto em mim, acredito que pode gerar outro em vocês e se identificarem com outros monstros ou personagens. A história gira em torno desse menino carente e birrento (canceriano?) que com sua fantasia de lobo viaja para essa floresta de monstros, fugindo de uma briga com a família. Nawt 4 floresta meio praia, onde tudo pode, Max começa a se deparar com as consequências do exercício da autonomia. É, não sei o quanto infantil é o filme, mas é um danado. Assistam e me contem o que acharam. E cuidado ao caminharem por esse território onde as coisas selvagens estão.

 

Leonísia F.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 04/04/2013 by in Ressaca moral and tagged , , .

Navegação

%d bloggers like this: