Merece uma dose!

Merece uma dose! é como uma mesa de bar.

#HappyBday, Cassilda*.

Ele chegou na asa de um amigo querido e pousou num momento de festa. Veio logo se passarinhando e com toda a sua sutileza me disse: “Onde estão os gays dessa festa, Brasil?”.

Pronto, foi bem ali, naquela hora, no meio da famosa Red Light, sem cerimônia alguma e com toda a sua euforia que percebi que morava dentro do Glauver um menino lindo que só queria encontrar outras crianças para brincar.

Sorri, dei um abraço nele e pedi para ele ficar à vontade. (Como se isso fosse preciso…).

Entrou, colocou a bebida no seu copo e começou a falar com aquele monte de gente que não conhecia. Bastou apenas dois minutos e já estava amigo de metade da festa, me apresentando a outra metade e perguntando se podia chamar mais gente.

E ele é assim mesmo: chega logo fazendo barulho, sem meias voltas, somando pessoas, casos e acasos. Só fica completo se misturar todo o mundo, ouvir histórias, dar altas risadas e falar performaticamente.

Tudo é superlativo e hiperbólico e urgente e a todo o momento.

Depois dessa festa bastou pouco e já estávamos amigos e ele amigo dos meus amigos. Quando percebi, os fins de semana só aliviavam a semana se o meninão estivesse comigo.

Foi chegando, ganhando uma afilhada, a Herta, nossa cachorrinha, dando banho nela, mexendo nas panelas, dando palpite nos almoços, levando filmes, mandando a gente se animar, pedindo toalha, esquecendo o seu sabonete no banheiro, conquistando a Mundica, que começou a arrumar o quarto para ele, trazendo bebidas, pessoas, sorrisos, gritos e muita, muita alegria para a nossa casa.

Ufa.

Tudo isso bem rápido e ao estilo Cassilda: com pressa e máxima urgência para a alegria. Se for doloroso, complicado e superficial, ele pula. O riso é seu alimento.

Hoje já colecionamos muitas histórias, confidências, amigos, delicadezas e os fins de semana.

Nesse exato momento ele está lá em casa organizando a sua festa de 24 óbvios anos e me agrada muito saber que sua energia fica a andar por lá projetando felicidades.

Também nesse momento ele me diz uma coisa muito simbólica e que descreve muito bem esse rapaz: “Carlos, acabei de podar o pé de acerola e espalhei as folhas pelo chão. Fica um clima sombrio o chão todo sujo de folhas”.

Detalhe: a moça da faxina havia acabado de limpar o quintal!

Mas nada disso importa, pois o sentir é muito maior. E esse moço carrega consigo uma enorme alegria que transborda e tem correntezas, só que agora ele pode desaguar em nossos rios para as águas ficarem mais fortes e levarmos abundância para sossegar os nossos corações.

O Glauver em nossas vidas é passagem só de ida com mala cheia, mas fazer o que, se é o que tem para hoje?

Te amo do teu pudim (que está cada vez mais feio) até o que te escapa³.

Parabéns, vinhadinho.

*: título meramente cassildidico.

Anúncios

One comment on “#HappyBday, Cassilda*.

  1. Glauver
    12/09/2011

    te amo, simples assim!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 12/09/2011 by in Conversas ao pé do balcão and tagged .

Navegação

%d bloggers like this: